RENDA ATIVA.POR QUE EMPREENDER?

Nas últimas décadas, a oferta de empregos em grandes empresas diminuiu significativamente, como consequência do avanço tcnológico e do aumento da especialização. As empresas que nas décadas de 70 e 80 empregavam milhares de trabalhadores passaram a fechar postos de trabalhos. 

Esse fato, entretanto, tem proporcionado a abertura de inúmeras novas oportunidades de negócios - voce já havia pensado nisso? O avanço tecnologico propiciou o surgimento e o crescimento de inúmeras micro, pequenas e médias empresas, que mudaram o mapa da concentração de riqueza em todo o mundo.

              Ha pouco mais de 20 anos, acreditava-se que as empresas com menos de 100 funcionários eram irrelevantes para analisar a economia de  um país. Hoje, o consenso é outro. Nos Estados Unidos, a economia mais forte do planeta, estudos recentes mostraram que 81,5% dos empregos surgidos na década 70 nasceram nas novas companhias. Desde 1980, elas criaram 34 milhões de empregos, enquantoas 500 maiores empresas da lista da revista Fortune fecharam 5 milhões de vagas. As oportunidades existem e têm favorecido os pequenos empreendedores.

            No Brasil, as micro e pequenas empresas respondem por mais de 43% dos empregos. Somando as empdresas médias (menos de 100 empregados, nos setores de comercio e serviços, ou menos de 500,na indústria), a taxaa sobe para quase 60% dos empregos formais, de acordo com dados do IBGE de 1994. Isso sem contar o mercado informal, estimado em até 50% da economia brasileira. São os pequenos empreededores, como você, que têm promovido o crescimento mais expressivo do mercado de trabalho.

             O empreendedorismo no Brasil ganhou força para se desenvolver a partir da década de 1990, após a abertura da economia e nosso país para o mundo. Os brasileiros tomaram contato com novos produtos, com novas tecnologias, como novas formas de gerar riqueza e, tudo isso, tem demonstrado que o Brasil é um país com um grande potencial empreendedor.

            De acordo com a pesquisa GEM-Global Entrepreneurship Monitor-2008,que estuda a atividade empreededora em diversas nações, o Brasil ocupou a 13ª posição num ranking de 43 paises pesquisados. Em anos anteriores a posição ocupada pelo nosso país foi ainda mais expressiva - ocupamos o 10º lugar em 2006 e o 9º lugar em 2007. Esse estudo identifica o número de empreendedores em estágio inicial, ou seja que estão em fase de abertura de seus negócios ou que estão em operação há menos de 42 meses e o número de empreendedores estabelecidos, operando ha mais de 42 meses.